Caged: Sergipe cria quase 2.500 mil empregos formais em outubro



O resultado foi impulsionado principalmente pela indústria de transformação.

O mercado de trabalho sergipano registrou um total de 8.667 admissões contra 6.227 desligamentos, resultando num saldo de 2.440 empregos no mês de outubro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem, 21/11, pelo Ministério do Trabalho.

 

Gráfico – Emprego formal por setor de atividade econômica – Sergipe – Outubro/2018

  

Fonte: Caged/MTE. Elaboração: Observatório de Sergipe

A indústria de transformação, que criou 1.065 vagas, foi quem apresentou melhor desempenho, tendo a ‘indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários, perfumaria’ como destaque (+984 vagas). Em seguida vem a agropecuária (+695), construção civil (+497), serviços (+182), extrativa mineral (+42), comércio (+4) e administração pública (+1). Serviços Industriais de Utilidade Pública foi o único setor a registrar perda de emprego (-46 vagas).

 

Resultado Acumulado

A análise dos últimos 12 meses mostra um resultado favorável de 1.483 empregos celetistas criados. Já no acumulado do ano, foram gerados 2.462 postos de trabalho.

De janeiro a outubro deste ano, dos oito setores da economia pesquisados, cinco obtiveram saldo positivo no número de postos de trabalho. O setor de serviços gerou 1.800 empregos, tendo a atividade de ensino como responsável pela abertura de 1.233 vagas. A construção civil criou 1.479 vagas. Em seguida aparecem os serviços de utilidade pública (+241), a agropecuária (+234) e a indústria de transformação (+138). Em contrapartida, os que mais se destacaram na extinção de postos de trabalho foram comércio (-1.136), extrativa mineral (-157) e administração pública (-137).

Cenário nacional

O Brasil registrou a criação de 57.733 novos postos de trabalho com carteira assinada em outubro. Das 27 unidades da federação, 21 obtiveram desempenho positivo. No cenário regional, Sergipe foi o quarto a apresentar melhor resultado, perdendo para Ceará (+3.669), Alagoas (+3.378) e Rio Grande do Norte (+2.491). Quanto à variação mensal na geração de emprego, Sergipe (0,86%) ficou na segunda posição, perdendo apenas para Alagoas (0,97%).

Publicação completa aqui: Radar do emprego – Outubro 2018

Foto: Reprodução/internet