29 de março de 2023

⚡⚡ Caged: Sergipe gerou 1.300 empregos formais em fevereiro


Fonte: Observatório de Sergipe |Superplan | Secretaria da Casa Civil| Governo de Sergipe

Dados do Caged, do Ministério da Economia, revelam que Sergipe encerrou o mês de fevereiro com a abertura de 1.300 postos de trabalho. No acumulado do ano (com ajuste), foram criadas 743 vagas. Já os últimos 12 meses (com ajuste) acumulam 11.097 postos gerados. O estoque de empregos no mês ficou em 297.544 postos. As informações foram analisadas e divulgadas hoje (29) pelo Observatório de Sergipe/ Superplan.

👩🏽‍🏫 👨‍🏭 👷‍♀️ Serviços, Indústria e Construção abriram 1.520 vagas e puxaram saldo

Dos cinco setores observados, três criaram postos em fevereiro: Serviços (865 vagas), Indústria (449) e Construção (206). Juntos, totalizaram 1.520 vagas. Em contraposição, Agropecuária e Comércio perderam 127 e 93 vagas, respectivamente.

No setor de Serviços, o saldo positivo foi impactado, sobretudo, pela educação (403), atividades de atenção à saúde humana (182) e alimentação (176). Na Indústria, o destaque foi a fabricação de calçados de couro (363). Já na Construção, as atividades: construção de edifícios (96) e montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (93).

Cabe salientar que na Agropecuária, o resultado negativo foi pressionado pelo cultivo de cana-de-açúcar (-69) e atividades de apoio à agricultura (-33). E no Comércio, principalmente pelo varejista (-123), mais especificamente, pelos de artigos do vestuário e acessórios (-43), de produtos farmacêuticos, sem manipulação (-28) e de livros (-18).

👍 Municípios que mais geraram empregos no mês: Aracaju (788), Simão Dias (319) e Ribeirópolis (134).

👎 Municípios que mais perderam empregos: Nossa Senhora do Socorro (-196), Capela (-48) e Japaratuba (-41).

🇧🇷 Cenário Nacional

No Brasil, também houve expansão de empregos: 241.785 novos postos de trabalho. Todas as 27 unidades federativas registraram saldo positivo. Os maiores acréscimos, em relação ao mês de janeiro, foram observados no Mato Grosso do Sul (0,95%), Rondônia (0,93%), Acre (0,88%), Distrito Federal (0,86%) e Tocantins (0,85%). Sergipe pontuou a 15ª maior variação do Brasil e 2ª maior do Nordeste.

Publicação completa: Radar do Emprego – Fevereiro/2023