14 de junho de 2022

PNAD Contínua: Rendimento médio mensal do sergipano caiu quase R$ 200 em um ano


Fonte: Observatório de Sergipe |Superplan |Governo de Sergipe.

O rendimento médio mensal real de todas as fontes do sergipano passou de R$ 1.795 para 1.596 entre 2020 e 2021, menor valor desde 2012. A diferença corresponde a uma queda de R$ 199 reais (-11,1%) em um ano. É o que mostra os dados sobre o rendimento da população brasileira em 2021, apurados por meio da PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) do IBGE.

No Brasil, esse rendimento caiu de $ 2.386 para R$ 2.265, também o menor da série histórica iniciada em 2012. Maranhão registrou o rendimento mais baixo do país, com R$ 1.270.

Proporção de domicílios com beneficiários do Bolsa-Família subiu de 15,0% para 19,1%

De 2020 a 2021, o percentual de domicílios que receberam rendimento do Programa Bolsa-Família passou de 15,0% para 19,1%, um acréscimo de 4,1 pontos percentuais (p.p.). Já a proporção de domicílios com alguém recebendo outros programas sociais caiu de 33,0% para 26,6% no mesmo período.

Cresce a desigualdade medida pelo índice de Gini em Sergipe

Em 2021, o índice de Gini do rendimento médio mensal real domiciliar per capita em Sergipe foi 0,568. Em comparação ao ano anterior, quando esse indicador era 0,524, houve aumento da desigualdade. Quanto maior esse indicador, maior a desigualdade.